Bolsa opera em 90 mil pontos e dólar é negociado a R$ 3,82

O Ibovespa, principal índice do mercado de ações brasileiro, volta a operar no patamar de 90 mil pontos nesta terça-feira. O índice sobe 0,40% aos 90.183 pontos com a diminuição da aversão ao risco no exterior. As bolsas da Europa estão em alta, as commodities têm um dia de valorização e o dólar perde força.

"Os investidores estão digerindo o encontro entre o presidente americano Donald Trump e o chinês Xi Jingping, que chegaram a um acordo provisório em suas relações comerciais. No Brasil, investidores aguardam novos nomes para os ministérios do presidente eleito Jair Bolsonaro ", escreveram os economistas da Guide Investimentos em relatório aos clientes.

Também existe a expectativa de que a cessão onerosa possa ser votada no Congresso. As ações da Petrobras refletem a recuperação do petróleo no exterior. As preferenciais sobem 0,88%, a R$ 26,17, enquanto as ordinárias se valorizam 0,76%, a R$ 29,15.       Os papéis de bancos também ajudam a sustentar o índice no campo positivo.  As preferenciais do Itaú avançam 1,23%, a R$ 35,99, enquanto as PN do Bradesco ganham 0,58%, a R$ 38,00.

A reforma da Previdência, principal aposta para o ajuste fiscal, entretanto, ainda terá que ser negociada entre o novo governo e o Congresso. As declarações do futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, podem conter um pouco o otimismo do mercado, uma vez que ele avisou que o próximo governo não quer uma reforma apressada, embora a expectativa seja aprová-la no primeiro ano do novo governo.

Dólar mantém queda. O dólar se mantém em queda frente ao real, acompanhando o movimento da divisa no exterior. A moeda americana é negociada a R$ 3,82, queda de 3,82. O dollar spot, índice da Bloomberg que acompanha o desempenho do dólar frente a uma cesta de moedas, tem queda de 0,56%. A moeda americana também está em baixa frente a moedas de países emergentes, como o peso mexicano e chileno.

"O dólar está perdendo terreno contra as principais divisas globais.  (parece ser um) Movimento que indica remeter ao Fed e ao (chairman) Jerome Powell mais cautelosos em termos de aperto monetário pelos EUA", escreveu a corretora H.Commcor ao destacar ainda o recuo dos rendimentos dos ‘Treasuries', títulos do Tesouro americano.

Ontem, o dólar terminou a sessão em baixa de 0,35%, a R$ 3,84.

Leilão de linha. O Banco Central anunciou que fará nesta terça-feira mais um leilão de linha — venda com compromisso de recompra — com oferta de até US$ 1 bilhão , para dar liquidez ao mercado. No final de novembro, a autoridade já havia injetado US$ 3 bilhões em novos leilões de linha, além de ter rolado todo o vencimento de US$ 1,250 bilhão que venciam nesta terça-feira.

A autoridade também realiza nesta sessão leilão de até 13,83 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de janeiro, no total de US$ 10,373 bilhões.

 Se mantiver essa oferta diária e vendê-la nas próximas três semanas, como previu o BC em nota, terá feito a rolagem integral. (de O Globo)

Comentários
Sem comentários ainda. Seja o primeiro.