Agenda do Setor Financeiro 2018 já está disponível

No Congresso Nacional, as matérias que envolvem o setor financeiro são, invariavelmente, questões técnicas. São também questões que afetam não apenas o setor, mas toda a economia e toda a sociedade. Seus aspectos econômicos, contábeis, financeiros, matemáticos, jurídicos, tributários, tecnológicos, regulatórios e de segurança são sempre complexos. Para a CNF, o correto encaminhamento dessas questões requer minucioso e aprofundado estudo de todos os aspectos envolvidos, por atores despidos de preconceitos e isentos de posições preestabelecidas.

Esse é o duplo papel da Agenda do Setor Financeiro. Por um lado, a ASF serve de catalisadora do consenso entre as instituições financeiras sobre as questões que afetam todas elas. O que segue neste documento é produto de discussões entre as instituições financeiras e representa o denominador comum do setor para amplo espectro de temas. Por outro lado, a ASF constitui subsídio para Parlamentares, Consultores e Assessores do Congresso Nacional, entre outros, que se debruçam sobre temas ou diretamente ligados ao setor financeiro, ou vinculados a questões que afetam o ambiente de negócios em que opera o setor – tais como as trabalhistas, tributárias, previdenciárias, sociais, ambientais, de segurança, de direitos do consumidor e de eficiência econômica.

A Agenda do Setor Financeiro trata de 23 temas e 245 subtemas. Para cada um deles, são alinhadas informações jurídicas, econômicas, financeiras e históricas que justificam as posições do setor – enunciadas com destaque. Do conjunto dessas posições emerge a clara percepção de que a ASF é balizada por uma orientação fundamental: dar condições ao setor financeiro para desempenhar o papel que lhe reserva a Constituição e que dele espera a sociedade.

 

Comentários
Sem comentários ainda. Seja o primeiro.